A ativista sueca do clima Greta Thunberg, de apenas 16 anos, está em Bruxelas para apoiar protestos dos jovens na capital belga, e pediu à União Europeia (UE) que redobre suas metas de redução de gases de efeito estufa.

"A UE necessita de uma redução de 80% para 2030, que inclua a aviação e o transporte marítimo", uma meta "duas vezes mais ambiciosa que a atual", declarou Thunberg diante do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

A adolescente apresentou essa proposta durante um discurso de dez minutos no Comitê Econômico e Social Europeu, um organismo que representa a sociedade civil em Bruxelas, onde suas palavras foram bem recebidas.

Thunberg estava acompanhada de vários jovens do movimento Youth for Climate ("Juventude Pelo Clima"), que organiza nesta quinta-feira em Bruxelas pela sétima semana consecutiva uma passeata pelo clima.

Em agosto de 2018, após ondas de calor e incêndios assolarem a Suécia, a jovem decidiu não ir mais à escola como forma de pressionar o governo adotar medidas mais duras contra a emissão de carbono. Ela ganhou destaque internacional ao discursar durante a 24ª conferência da ONU sobre o clima, em dezembro passado, na Polônia.

Como parte do Acordo de Paris, a UE se comprometeu a reduzir em 40% suas emissões de gases de efeito estufa e, desde dezembro de 2015, adotou uma série de medidas em vários setores -transportes, energia, construção- para cumprir com seus compromissos.

O comissário europeu de Ação para o Clima, Miguel Arias Cañete, declarou que estes dispositivos poderiam alcançar uma redução de 45%.

"Algunas pessoas dizem que está bem ou que é ambicioso", mas "este objetivo segue sendo insuficiente para manter aquecimento global abaixo de 1,5ºC" e "para proteger o futuro das crianças', afirmou Cañete.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história