O novo terminal aéreo em uma base militar proposto pelo presidente Andrés Manuel López Obrador para aliviar o saturado aeroporto da Cidade do México será administrado pelo Exército e sua renda irá para os cofres castrenses, anunciou o presidente neste domingo.

Após cancelar um milionário projeto para construir um novo aeroporto impulsionado pelo ex-presidente Enrique Peña Nieto, o esquerdista López Obrador advoga por modernizar o atual aeroporto e construir terminais alternativos em regiões próximas à capital mexicana.

"Resolvemos construir aqui, nesta base militar de Santa Lucía (estado do México), o novo aeroporto civil para a Cidade do México" e, assim, "resolver o problema da saturação", indicou o presidente em um evento político.

Santa Lucía, que funcionará paralelamente ao aeroporto internacional que já opera na capital mexicana, "será administrado pela Secretaria de Defesa, é claro, com os regulamentos da Secretaria de Comunicações e Transportes", explicou López Obrador.

"A renda e os lucros do novo aeroporto civil de Santa Lucía, serão transferidos à Secretaria da Defesa para fortalecer as finanças desta instituição tão importante para o desenvolvimento do nosso país", destacou.

Segundo López Obrador, esta terminal aérea estará operando "o mais tardar em três anos", e planeja-se a incorporação do aeroporto de Toluca, no estado do México, a este sistema de terminais da capital.

López Obrador assinalou que o terminal de Santa Lucía permitirá economizar cerca de 100 bilhões de pesos (mais de cinco bilhões de dólares) e que já existe um decreto presidencial de 1978 para que esta base militar funcione como aeroporto civil.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história