Na Líbia, existe o risco de "uma conflagração generalizada" - advertiu, nesta quinta-feira (18), o enviado da ONU, Ghassan Salamé, em uma entrevista concedida à AFP.

Salamé disse ainda que, "depois dos primeiros êxitos do Exército Nacional Líbio (ENL, do marechal Khalifa Haftar) há duas semanas, observamos um impasse militar".

As divisões internacionais sobre o curso a seguir na Líbia "estimularam" o ENL, adversário do governo de Trípoli, a lançar sua ofensiva, acrescentou Salamé.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história