Os candidatos da direita e da esquerda, empatados no primeiro turno das eleições presidenciais na Macedônia do Norte neste domingo, vão se enfrentar em 5 de maio, sem claro favorito e o risco de que a baixa participação esperada anule a votação.

Com quase todas as urnas apuradas, terminaram tecnicamente empatados com 42% o social-democrata Stevo Pendarovski, de 56 anos e apoiado pelo SDSM governante, e a opositora de direita Gordana Siljanovska-Davkova, 62.

Mas quem vencer o segundo turno poderá não suceder o nacionalista Gjorge Ivanov, que não pode disputar as eleições depois de dois mandatos.

Acontece que, para que as eleições presidenciais sejam válidas, é preciso que a taxa de participação ultrapasse 40%. Neste domingo, a participação foi de quase 41%.

O acordo histórico com a Grécia que mudou o nome do país para "Macedônia do Norte" despertou o entusiasmo do Ocidente, mas não entre os 1,8 milhão de eleitores.

Esta é a primeira eleição desde a mudança de nome do pequeno país balcânico. Após esta mudança de nome, a Grécia levantou o veto à adesão do vizinho à Otan.

Mas para os eleitores, essas mudança representou uma imposição do exterior.

str-ng/ahg/zm/mb/mr

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história