O Novo IRA, um grupo republicano dissidente que luta pela reunificação da Irlanda, admitiu nesta terça-feira sua responsabilidade na morte da jornalista Lyra McKee, baleada durante confrontos em Londonderry, informa o jornal The Irish News.

O Novo IRA apresentou "suas sinceras e completas desculpas ao companheiro, à família e aos amigos de Lyra McKee por sua morte", disse o grupo em um comunicado sobre a jovem de 29 anos, que faleceu na noite de quinta-feira.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história