O enviado da ONU para a Líbia advertiu, nesta terça-feira, que a ofensiva à capital Trípoli é "apenas o início de uma guerra longa e sangrenta" que poderá se estender pela região.

"Não sou adivinho, mas a violência nos arredores de Trípoli é o prenúncio de uma guerra longa e sangrenta na costa ao sul do Mediterrâneo, que coloca em risco a segurança dos vizinhos da Líbia e de toda a região do Mediterrâneo", afirmou Ghassan Salamé ao Conselho de Segurança.

Salamé acrescentou que muitos países fornecem armas ao governo internacionalmente reconhecido em Trípoli, bem como às forças do marechal Khalifa Haftar.

Apoiado pelo Egito e pelos Emirados Árabes Unidos, Haftar lançou uma ofensiva em 4 de abril para tomar a capital, mas suas tropas foram contidas nos arredores do sul Trípoli.

Sem uma ação imediata para cortar o fluxo de armamentos, a "Líbia vai mergulhar numa guerra civil que pode levar a uma divisão permanente do país", advertiu o enviado.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história