Uma freira franco-espanhola de 77 anos foi encontrada assassinada em uma aldeia onde ensinava costura a meninas no oeste da República Centro-Africana, de acordo com o portal oficial da Santa Sé.

De acordo com o site Vatican News, a freira foi encontrada decapitada na segunda-feira de manhã. Segundo um bispo de sua diocese espanhola, ainda não há indicações das razões para o crime.

O papa Francisco denunciou nesta quarta-feira na Praça de São Pedro um assassinato "bárbaro".

"Gostaria de lembrar a memória de Ines Nieves Sancho, de 77 anos, educadora de meninas pobres há décadas, barbaramente assassinada na República Centro-Africana, precisamente na sala onde ela ensinava costura a jovens meninas, uma mulher que deu a sua vida por Jesus ao serviço dos pobres", declarou Francisco durante a sua audiência na Praça de São Pedro, pedindo à multidão que orasse silenciosamente por ela.

"Na madrugada de segunda-feira, seus agressores entraram em seu quarto e a levaram para o centro onde ela ensinava as meninas, onde a decapitaram", escreveu o Vatican News.

"Nenhuma reivindicação foi feita, mas de acordo com um deputado local, este assassinato pode estar ligado ao tráfico de órgãos humanos e aos muitos crimes rituais na região", acrescentou o site.

O porta-voz da diocese de Burgos, onde nasceu a freira, disse que conversou com um de seus bispos na República Centro-Africana.

"Ele me disse que ela havia sido degolada: eles cortaram o pescoço dela para matá-la, mas não cortaram totalmente a cabeça", disse à AFP.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história