Apesar de ter superado alguns problemas com o novo acordo norte-americano de livre-comércio(T-MEC, na sigla em espanhol), ainda há questões a serem resolvidas antes de aprová-lo no Congresso americano, afirmou o líder da maioria democrata na Câmara nesta terça-feira (21).

O presidente americano, Donald Trump, concordou na semana passada em suspender a aplicação das tarifas sobre aço e alumínio do Canadá e do México, mas ainda há pontos como as questões trabalhistas e a solução de disputas, disse Steney Hoter, líder da maioria democrata na Câmara dos Representantes.

"Ainda não chegamos lá", disse Hoyer. "Gostaríamos de conseguir um sim", acrescentou.

Os três países da América do Norte chegaram a um acordo no fim do ano passado para atualizar o Nafta, substituindo-o pelo T-MEC, mas exigindo que Trump retirasse as tarifas que haviam sido impostas ao aço e ao alumínio meses antes.

Os líderes dos dois partidos norte-americanos no Congresso também exigiram o fim das tarifas antes de votar a ratificação do tratado assinado pelos presidentes.

Os sindicatos americanos também estão céticos de que o novo acordo irá resolver suas preocupações sobre a flexibilização da legislação trabalhista mexicana.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história