Pelo menos 29 migrantes venezuelanos desapareceram, após o naufrágio da pequena embarcação pesqueira, na qual partiram clandestinamente na última quinta-feira, rumo a Trinidad y Tobago - anunciou um parlamentar da oposição neste domingo (19).

O barco saiu de Güiria, no estado do Sucre (nordeste), com nove passageiros, mas seu capitão fez outras paradas no trajeto, até alcançar 29 ocupantes, disse por telefone à AFP o deputado Robert Alcalá.

As autoridades venezuelanas ainda não confirmaram o incidente.

Este é o segundo naufrágio relatado por Alcalá na região, em menos de um mês. Em 23 de abril passado, uma embarcação com 33 ocupantes afundou. Nove pessoas foram resgatadas com vida, uma jovem de 16 anos morreu, e os demais estão desaparecidos, ainda segundo o político.

Com capacidade para cerca de dez ocupantes, muitas dessas embarcações são submetidas ao excesso de lotação, explicou Alcalá, denunciando que não se tenha ativado os trabalhos de busca aérea.

"Foram os pescadores que iniciaram a busca", afirmou.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história