O conselho militar no poder no Sudão suspendeu nesta quarta-feira (15) as discussões sobre a transição política, até que sejam liberadas todas as estradas ocupadas por manifestantes em Cartum, informaram à AFP líderes do movimento.

Os bloqueios nas ruas da capital sudanesa provocaram na segunda-feira e nesta quarta choques entre as forças de segurança e os manifestantes. Cinco civis e um militar morreram por disparos na segunda-feira e pelo menos oito ficaram feridos na quarta-feira, quando as forças de segurança tentaram retirar as barricadas, segundo testemunhas.

"O conselho militar suspendeu as discussões. Nos pediram para retirar os bloqueios em algumas partes da capital", declarou Rashid al Sayed, porta-voz da Aliança pela Liberdade e a Mudança (ALC), líder do movimento de protesto.

Outro líder dos protestos, Ahmed Al Rabi, confirmou a petição de suspensão dos militares.

"O conselho militar nos contactou para dizer que só retomará as discussões após o fim dos bloqueios", declarou.

O Conselho e a ALC deviam negociar nesta quarta-feira os últimos pontos de um acordo sobre as instituições do período de transição, entre eles a composição de um Conselho Soberano, uma das três instituições do período de transição de três anos, acertada por ambas as partes.

Este órgão, um gabinete e uma assembleia legislativa deveriam preparar o país, durante um período de transição de três anos, para uma passagem de poder para os civis.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história