Para facilitar o acesso de empresas e empreendedores inovadores aos recursos financeiros oferecidos, o BRDE conta com parceiros estratégicos. Associações e uma gestora de fundos de investimentos fazem parte do programa BRDE Inova e partilham com o banco a mesma crença no desenvolvimeno da economia catarinense. É o caso da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate), da Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense (Deatec) e da gestora de fundos Inseed.

O pioneirismo e a visão compartilhada na área de inovação aproximaram Acate e BRDE, que se tornaram parceiros de negócios.

- Não sei dizer se foi uma entidade a responsável por esse encontro. Elas foram se aproximando naturalmente. A Acate tem 31 anos e passamos por diversos momentos. Nos últimos cinco ou seis anos, esse relacionamento se tornou mais próximo. Hoje, o BRDE é um ator indispensável em nossos projetos - diz Gabriel Sant'Ana Palma Santos, secretário executivo da associação.

Um projeto que virou referência nacional foi a construção de um prédio no Sapiens Parque, parque de inovação localizado no Norte da Ilha de Santa Catarina. Durante o processo de elaboração do projeto, a Acate reuniu um consórcio 10 empresas de tecnologia para assumir o empreendimento. O grupo decidiu ir em busca de financiamento no BRDE. A complexa operação - que reuniu 10 CNPJs e exigiu horas e horas de análise dos técnicos do banco e da Acate - foi a primeira no Brasil a usar um modelo de financiamento destinado a um consórcio de empresas com a finalidade única de construir apenas infraestrutura física dentro de um parque tecnológico. Ao fim do processo de análise, o consórcio conseguiu captar R$ 10 milhões para financiar o projeto, por meio da linha Finep Inovacred. A operação foi um marco para o BRDE e a Finep. Isso porque até então, a Finep oferecia recursos para projetos de inovação que até poderiam conter infraestrutura física, mas desde que este não fosse o único objetivo do programa. O prédio está em fase final de construção e será entregue em maio.

- O trabalho que o BRDE teve foi muito maior do que o de uma operação normal. Sem eles, não teríamos conseguido - afirma o secretário executivo da Acate.

A região Oeste do Estado também é contemplada com o programa BRDE Inova. O banco conta com um escritório na cidade de Chapecó e atua em conjunto com a Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense (Deatec) na identificação de oportunidades de desenvolvimento de empresas inovadoras.

- Aqui na região não temos empresas de grande porte na área de tecnologia. Nossas ações estão voltadas para as pequenas empresas. Para uma associação como o Deatec, que já existe há 10 anos, ter um parceiro como o BRDE é essencial - diz André Telöcken, presidente do Deatec.

Um exemplo da parceria em prol do desenvolvimento do Estado citado por Telöcken é o projeto de construção de um parque tecnológico nos mesmos moldes do Sapiens Parque de Florianópolis. O complexo, com área de 200 mil metros quadrados, ficará na cidade de Chapecó.

- Estamos estudando juntamente com o poder municipal. A intenção é formalizar ainda este ano e aí ir em busca de recursos financeiros de longo prazo. Esse é mais um projeto em que contamos com o apoio do BRDE para marcar ainda mais nossa presença como líderes da inovação no Oeste catarinense - explica o presidente do Deatec.

Para aumentar a capilaridade dos investimentos e proporcionar mais acesso às linhas de crédito, o BRDE também atua na área de fundos de investimentos, em parceria com o BNDES e a gestora Inseed. A empresa sediada em São Paulo administra o Criatec 3, um fundo de investimento voltado para empresas em estágio inicial de desenvolvimento.

- Os bancos de fomento, como o BRDE, têm uma função muito proativa no Criatec 3. Eles conhecem bem suas áreas de atuação e nos ajudam basicamente de três formas. Primeiro: trabalhando na educação e na formação de uma cultura pró-investimento, divulgando o Fundo e sua capacidade de alavancar bons negócios. Em segundo lugar, trazendo elementos relevantes na análise de oportunidades da região. E, por fim, criando sinergias entre as carteiras de investimento e oportunidades para empresas investidas. Estamos muito satisfeitos com o relacionamento com o BRDE e temos certeza de que vamos fazer muitos investimentos juntos na região Sul - diz Gustavo Junqueira, diretor da Inseed Investimentos.