O número recorde de incêndios no Brasil preocupa as autoridades. No ano passado, houve um aumento de 46% de queimadas florestais em comparação com 2016. Já nas cidades, o Instituto Sprinkler do Brasil (ISB) relatou 724 ocorrências de incêndios estruturais, isto é, sinistros que poderiam ter sido evitados com as medidas corretas de prevenção.

Como a organização utiliza episódios noticiados pela imprensa para seu monitoramento, não há um número preciso de acidentes em residências. Ainda assim, o ISB levantou que 286 registros ocorreram em estabelecimentos comerciais, enquanto a indústria reportou 153 casos. Santa Catarina é o segundo estado com maior número de ocorrências, fechando 2017 com 97 incidentes, apenas 16 a menos que São Paulo.

Para conter os danos causados pelos incêndios e salvar vidas, empresas de TI vêm testando novos equipamentos com tecnologia inteligente. Nos Estados Unidos, é possível adquirir detectores de fumaça que enviam alertas para o celular em casos suspeitos. Se o risco de fogo se confirmar, o proprietário pode acionar o corpo de bombeiros remotamente, utilizando apenas o aplicativo. Há também testes em smart stovetops, ou fogões com sensor inteligente que desligam automaticamente em situações de descuido.

Enquanto essas tendências não chegam no Brasil, é possível se equipar com os detectores existentes no mercado, que são ótimos aliados na prevenção de incêndios. Com o mais sutil indicativo de fumaça, o aparelho dispara um sinal sonoro de alta intensidade, alertando quem estiver ao redor do imóvel. O equipamento é unitário e funciona de maneira autônoma, sem necessidade de uma ligação elétrica à central de alarme, portanto é de fácil instalação.

Além do amparo da tecnologia, medidas cautelares são de extrema importância. Confira a seguir as recomendações do Corpo de Bombeiros.

De olho na rede elétrica

Ligar vários dispositivos em uma única tomada com o uso do benjamim é um dos principais fatores de risco em residências e escritórios. Isso acontece porque os aparelhos consomem muita energia ao mesmo tempo e, se o ponto sobrecarregar, pode-se ocorrer um incêndio por curto circuito. Atente-se em casa e no trabalho, cuidando para não ligar muitos utensílios domésticos ou computadores de uma só vez. Jamais use extensões embaixo de tapetes e substitua cabos desencapados para evitar ocorrências. A cada dez anos vale a pena fazer uma revisão da rede elétrica para verificar seu bom funcionamento.

Importante: O fogo causado por uma disfunção elétrica não deve ser combatido com água, para não provocar choques. Use sempre extintores de pó ou gás carbônico.

Foco especial na cozinha

O uso de gás e fogo em um mesmo ambiente torna a cozinha o cômodo com maior registros de incêndio em residências. Evite sair de perto do fogão enquanto estiver cozinhando e repare nas chamas para garantir que o gás está saindo normalmente. O botijão deve ser mantido em uma área externa, para evitar um vazamento dentro de casa. Se você sentir um cheiro forte, jamais ligue as luzes ? ao reagir com o gás, a faísca pode causar uma explosão. Em vez disso, feche o registro e abra as janelas para promover a ventilação natural.

Aliás, o registro deve permanecer sempre fechado quando não estiver em uso. Da mesma maneira, é preciso verificar se o fogão à lenha está totalmente apagado após sua atividade. O micro-ondas aquece os alimentos com ondas eletromagnéticas de alta frequência que reagem com materiais de metal e alumínio, então nunca leve esses recipientes ao forno.

Cuidados essenciais

Mantenha as crianças afastadas de qualquer objeto perigoso, como fósforos, isqueiros e acendedores de forno. Os jovens mestres-cucas podem ajudar nos preparativos iniciais da refeição, mas evite a entrada dos pequenos na cozinha quando você estiver trabalhando com fogo.

Muito comuns na região Sul, os aquecedores de ar devem permanecer longe da cama, sofá, almofadas e cortinas. Não ligue o secador de cabelo perto de recipientes com água. Esses dois aparelhos podem ser perigosos se usados de forma inadequada, então não utilize-os para a secagem de roupas ou materiais.

Por fim, certifique que todos os equipamentos estão fora da tomada se não estiverem sendo usados.

O Corpo de Bombeiros deve ser acionado imediatamente em suspeitas de incêndio, por meio do telefone de contato 193. Se você sentir o cheiro de fumaça, agache-se e se direcione para a saída mais próxima. Ao evacuar, procure fechar portas e janelas para diminuir o oxigênio na área e evitar que o fogo propague ainda mais.

Garanta a segurança do seu patrimônio com as soluções da Khronos. Converse com a nossa equipe e conheça os equipamentos de prevenção ideias para o seu imóvel.