É indiscutível que a segurança do bairro conta muito na hora de escolher um imóvel. Com o número elevado de brasileiros que conquistaram o sonho da casa própria, o mercado de monitoramento domiciliar precisou acompanhar a demanda. Novas soluções foram desenvolvidas para que os moradores possam usar a tecnologia a seu favor, tanto de forma individual quanto colaborativa. Acompanhe a seguir as medidas que você pode adotar para proteger seu patrimônio com o apoio de ferramentas tecnológicas.

Lar high-tech

O sentimento de ter a casa segura e os bens pessoais protegidos é essencial para uma vida tranquila. Para que a proteção seja uma constante no dia a dia das residências é importante contar com os avanços tecnológicos.

As câmeras conectadas por Wi-fi, cujas filmagens podem ser visualizadas de qualquer lugar em tempo real, via internet, são um dos principais exemplos de como tecnologia e segurança andam juntas.

Muitos casos de invasão domiciliar acontecem com a casa vazia, seja quando os residentes estão em viagem ou em horário comercial. Dessa maneira, é possível averiguar se está tudo em ordem no local a todo momento. Se houver alguma atividade suspeita, as imagens poderão ser enviadas para que as autoridades façam uma apreensão segura.

Cooperação é a palavra de ordem

"Quem tem bom vizinho dorme sossegado". Agora que o seu lar está mais protegido, é importante envolver a comunidade local para trazer medidas coletivas para a vizinhança. As mídias sociais são uma ótima maneira de trocar informações com os vizinhos. O Facebook, por exemplo, oferece a opção de páginas privadas que permite o compartilhamento de mensagens, fotos e vídeos com os membros convidados.

É importante ter a consciência de que em casos mais graves é preciso acionar os órgãos responsáveis. Por isso, investir em sistemas de monitoramento por imagens é uma excelente alternativa para complementar essas ações de cooperação. As soluções tecnológicas aumentam a possibilidade de resolução de alguns casos mais rapidamente e facilita a apreensão de meliantes. Quanto mais olhos estiverem observando a rua, mais completa será a segurança de todos.

Vídeo-monitoramento colaborativo

Com a vizinhança envolvida, é possível dar um passo além para garantir a segurança do bairro. Os avanços da tecnologia permitem a instalação de um sistema de vídeo-monitoramento colaborativo, em que as imagens captadas pela câmera particular externa de cada residência estejam à disposição do grupo de vizinhos, formando uma grande rede de proteção.

As filmagens da rua são armazenadas em um servidor em nuvem, podendo ser acessadas de qualquer ponto em tempo real. As gravações são feitas em alta definição o que facilita identificar a placa de veículos e a fisionomia de suspeitos.

A Khronos Ao Vivo possibilita acessos simultâneos a uma única câmera ou a várias câmeras ao mesmo tempo, sempre sob a proteção de uma senha restrita aos usuários. Mais do que acompanhar ações suspeitas e checar veículos desconhecidos, a rede é uma maneira de cuidar das crianças em parques e até monitorar o abandono de animais. Com o aval dos moradores, as filmagens podem ser disponibilizadas para a Secretaria de Estado de Segurança Pública se houver qualquer irregularidade no bairro.

As câmeras são instaladas em direção a rua, o que possibilita a fiscalização de carros estranhos, movimentações suspeitas e monitoramento de áreas urbanas de pouca visibilidade.

A vantagem de usar um sistema cooperativo é que reduz o custo de implantação, pois não há o investimento adicional de infraestrutura para a gravação das imagens, sendo o custo inferior ao exigido pelo monitoramento por câmeras tradicional. Quanto mais residentes fizeram adesão a um grupo de câmeras, menor será o valor individual da mensalidade.

Se você se interessou por essa solução, entre em contato para saber mais sobre a Khronos Ao Vivo. Esta é a oportunidade de construir uma rede colaborativa de segurança no seu bairro.