O leite e seus diversos produtos derivados figuram na lista dos alimentos mais consumidos do mundo. E não sem razão: aliado a outros alimentos, a bebida é responsável por fornecer a dose diária de vitaminas e nutrientes essenciais que garantem a saúde de crianças e adultos em diversos países.

Mas, mesmo com especialistas concordando que o leite é um alimento completo, saudável e nutritivo, mitos populares acabam deixando algumas pessoas inseguras a respeito do consumo. Conheça algumas das principais lendas a respeito do consumo desse alimento tão valioso na nossa dieta e veja o que diz a ciência.

Adultos não devem tomar leite

Você já deve ter ouvido falar que o homem é o único ser vivo que bebe leite depois de adulto. Ou que é o único que consome o leite de outro animal. Mas somos também os únicos a domesticar animais para garantir nossa subsistência e a realizar uma série de atividades que nos tornam humanos.

O consumo do leite de vaca tem a ver com questões evolutivas e de sobrevivência: estima-se que há cerca de oito mil anos, na falta de outros alimentos especialmente no continente europeu, o homem começou a ingerir leite, e, com o tempo, passou a digeri-lo e a inclui-lo na dieta. Descendentes desses povos herdaram a capacidade de digerir o leite, e isso explica porque o mundo se divide entre tolerantes e intolerantes à lactose. Em algumas regiões da Ásia, por exemplo, o índice de intolerância chega a 90%. Já nas Américas, na Europa e em alguns países africanos ocorre o inverso, com a intolerância atingindo apenas 14% da população.

Uma pesquisa completa da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição traçou um panorama do consumo do leite no Brasil, ressaltando as propriedades nutricionais deste alimento: nutrientes como cálcio e vitaminas como a B2, B6, B12, A, tiamina e minerais como fósforo, potássio, zinco e magnésio são alguns deles. Sendo o leite um alimento completo, nutritivo e havendo a capacidade de digeri-lo, não há porque retirá-lo da dieta. Levando em conta o padrão alimentar do brasileiro, a recomendação para o consumo de laticínios é de três porções, sendo que uma porção corresponde a 150ml de leite, 30g de queijo e 50g de iogurte.

Leite engorda

O leite é composto, majoritariamente, por água, gordura, proteínas e carboidratos - a lactose, o açúcar do leite, entra neste último grupo. Em geral, quem pensa que leite engorda é porque acredita que para emagrecer é preciso excluir todo um grupo alimentar da dieta - e os carboidratos e gorduras costumam ser vistos como os principais vilões.

Mas os nutricionistas são unânimes ao afirmar que uma dieta saudável e equilibrada, que inclui todos os grupos alimentares, é o segredo para perder o peso em excesso e se manter em forma.

Além disso, há estudos que relacionam o consumo de leite com a perda de peso, já que o consumo de alimentos proteicos está relacionado à sensação de saciedade, fator essencial para inibição do apetite e, consequentemente, para a perda de peso.

Quem é intolerante à lactose nunca pode tomar leite

Esse é um dos grandes mitos do consumo do leite no mundo. A verdade, no entanto, é que pessoas intolerantes têm graus variados de dificuldade em digerir este alimento por não produzirem a enzima que faz a quebra da lactose - açúcar do leite - para que o organismo possa consumi-la.

No entanto, hoje existem diferentes tipos de leites e derivados que chegam aos supermercados com a adição dessa enzima e permitem que mesmo quem é intolerante consuma o alimento normalmente. Isso significa que não é preciso abrir mão do leite na alimentação diária e que ele pode continuar sendo consumido tanto na sua forma pura quanto em receitas variadas. Veja aqui mais informações sobre os produtos zero lactose.

Leite causa inchaço

Sentir o estômago inchado após consumir leite é um dos sintomas da intolerância à lactose. Na verdade, qualquer alimento difícil de digerir pode causar desconfortos abdominais, assim como algumas doenças, mudanças hormonais ou o consumo excessivo de alimentos industrializados. Portanto, o inchaço pode estar sim relacionado ao consumo de leite caso a pessoa tenha intolerância à lactose. Mas quem digere bem o açúcar deste alimento e tem uma dieta saudável não deve se sentir mal depois da ingestão.

Consumir leite aumenta a produção de muco

É possivelmente um dos mitos mais infundados, pois até o momento nenhum estudo científico conseguiu comprovar a relação entre o aumento da produção de muco e o consumo de leite. O único caso em que se sabe que sua ingestão pode gerar problemas respiratórios é quando há alergia à proteína do leite, problema que atinge menos de 1% da população e que nada tem a ver com a intolerância à lactose. Normalmente, quem tem esta alergia também pode apresentar sintomas como náusea, dores abdominais, urticária, asma ou rinite.