A Cata Company, cliente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) em projetos de inovação, é a pequena empresa que mais cresceu no país, de acordo com a pesquisa As Pequenas e Médias Empresas que mais Crescem, realizada pela consultoria Deloitte em parceria com a revista Exame. De 2014 a 2016, o crescimento da empresa de tecnologia foi de 590%.

Entre as 100 primeiras colocadas, 12 são catarinenses e sete têm relação com o BRDE. Estão na lista Nanovetores (7ª), Pixeon (15ª), Cianet (47ª) e Reivax (77ª). Essa é a 12ª edição da pesquisa, que reuniu companhias que, juntas, faturaram R$ 7,3 bilhões em 2016 (crescimento de 21% em relação ao ano anterior). Para este ano, foram 291 inscritos de todas as regiões do país. Os critérios de participação no levantamento são: ter uma receita líquida anual entre R$ 5 e R$ 500 milhões, não estar vinculada a grupos empresariais com receita líquida consolidada ou superior a R$ 2 bilhões e estar em fase operacional há pelo menos cinco anos.

Clique aqui e conheça o BRDE

Paulo Bobillo, um dos sócios da Cata Company, agradeceu ao banco pela parceria.

- Boa parte desse sucesso devemos ao BRDE - disse.

Victor Levy, CEO da empresa, ressaltou a importância da inovação:

- Ficamos felizes com a premiação. Depois de alguns anos de crise no país, nosso foco passou a ser a expansão fora do Brasil. Seja exportação de equipamentos fabricados na Grande Florianópolis, seja em atuação direta com uma parceira nos EUA. Continuamos inovando e pensando em novas soluções para resolver a dor dos players no mercado.

Desde o início do programa BRDE Inova, em 2013, quase meio bilhão de reais já foram contratados. Desse montante, a agência do banco em Santa Catarina contratou R$ 208 milhões.

Leia mais sobre a Cata Company