Muito se comenta, e com propriedade, sobre a precariedade da nossa infraestrutura de transporte. Ela compromete a segurança, gerando índices inaceitáveis de acidentes, impacta negativamente a competitividade da indústria catarinense, além de onerar o recebimento dos insumos e a entrega daquilo que é produzido em nosso Estado.

Pesquisa realizada pela Fiesc, em parceria com a UFSC, concluiu que o custo logístico médio da indústria do Estado é de R$ 0,14 por cada real faturado, evidenciando desvantagem substancial em relação a mercados concorrentes, como o americano, maior importador da produção de Santa Catarina e cujo custo logístico é estimado, em média, em R$ 0,08 por real faturado.

Todavia, há de se destacar que na referida pesquisa ficou evidenciado que apenas 49% destes custos são referentes ao componente transporte. Os 51% restantes são decorrentes dos processos logísticos relacionados com armazenagem e estoque, ou seja, são custos auferidos da porta da fábrica para dentro.

Esta realidade justifica a atuação da Federação, que por intermédio do Instituto SENAI de Tecnologia em Logística disponibiliza equipe técnica especializada e dotada de softwares e ferramentas de simulação, que permitem avaliar o desempenho logístico e apresentar soluções para a melhoria dos processos logísticos internos. A atuação do Instituto tem gerado ganhos significativos na redução dos custos de muitas indústrias de todos os setores e de diferentes regiões do Estado.

Devemos cobrar uma infraestrutura de transporte coerente com o dinamismo do nosso setor industrial, e compatível com a importância econômica de SC. Este é um grande desafio, que requer tempo e grandes investimentos. Entretanto, cabe ao industrial catarinense fazer também o ¿dever de casa¿, avaliando criteriosamente os seus processos e adotando medidas para maior eficiência da logística. Certamente, isso irá, já no curto prazo, amenizar parte dos efeitos negativos da nossa precária infraestrutura de transporte.

*Mario Cezar de Aguiar é presidente da Câmara de Transporte e Logística da FIESC

Concorda com o autor? Quer publicar um artigo sobre o tema ou assunto correlato? Participe do Vozes!

 Veja também
 
 Comente essa história