Motivos existem de sobra para comemorar hoje os 40 anos da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Cada vez mais indispensável para agilização, desburocratização e gestão profissionalizada dos projetos, a fundação foi criada no dia 28 de setembro de 1977 durante a gestão de Caspar Erich Stemmer. O seu estatuto foi publicado no Diário Oficial de 11 de novembro. Os professores Colombo Machado Saller, Alcides Abreu e Paulino Wandresen formaram a primeira diretoria provisória. Participaram ainda do grupo de trabalho de implantação Antenor Naspolini, Egon Nort, Glauco Olinger, Jaime Oltramari, Nelson Bach e Paulo Fernando Lago.

Honrou desde sempre os ideais de seus instituidores e, assim, há quatro décadas vem, contribuindo para o fortalecimento dos laços da universidade com a sociedade, apoiando e estimulando os processos de interação e transferência científica e tecnológica, bem como aqueles voltados para a produção e difusão do conhecimento. Ao longo desses anos, consolidou-se como uma das mais importantes gestoras de ciência, tecnologia e inovação, conquistando confiança e credibilidade pelo seu comportamento ético, capacitação e profissionalismo dos que a integram, e pela qualidade dos serviços prestados.

Há quatro décadas a serviço da comunidade acadêmica, a Fapeu executa, no momento, mais de 400 projetos de pesquisa, extensão, ensino e inovação. Além da UFSC, apoia, também, a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). E, ajudando na internacionalização da universidade brasileira, mantém convênios de cooperação com dezenas de países.

Hoje, ao completar 40 anos, nós que a compomos sentimos imenso orgulho pelo trabalho que realizamos todos os dias, cumprindo as finalidades forjadas em seu estatuto pelos seus instituidores e buscando prestar mais e melhores serviços ao Estado e ao país.

*Gilberto Vieira Ângelo é superintendente da Fapeu

 Veja também
 
 Comente essa história