Os indicadores da atividade turística no mundo não deixam dúvidas sobre a importância deste setor para as economias dos países. No Brasil, o setor de viagens e turismo é responsável pela geração de mais de 7,3 milhões de empregos e representa 3,7% do Produto Interno Bruto. É uma atividade que tem impacto em mais de 52 segmentos da economia, gerando demandas para o setor de serviços e também para a indústria.

Na Região Sul, o cenário não é diferente: a atividade ganha cada vez mais espaço. Por isso, o Dia Mundial do Turismo, comemorado neste 27 de setembro sob o tema Turismo Sustentável – Uma Ferramenta para o Desenvolvimento, ganha contornos especiais para os moradores da região.

Pesquisa do Ministério do Turismo mostra que os Estados do Sul foram escolhidos por 18,5% dos brasileiros que pretendem viajar nos próximos meses. Pela primeira vez em 11 meses, o Sul superou o Sudeste como destino de preferência dos entrevistados nas sete maiores capitais do país.

A demanda é crescente e a oferta também. Cada vez mais municípios querem agregar o turismo as suas atividades econômicas. Tanto que a participação de Santa Catarina no novo Mapa do Turismo Brasileiro – ferramenta que orienta a formulação de políticas de turismo – foi ampliada em 36% em relação a 2016, incorporando destinos que apostam no turismo como estratégia de desenvolvimento. O Estado passou de 184 para 251 municípios com vocação turística.

Mas grandes destinos turísticos não nascem naturalmente. É preciso envolver toda a comunidade, garantir infraestrutura e qualificar o atendimento – exatamente como aconteceu em destinos catarinenses que hoje são referência de verão (é o caso de Florianópolis, Balneário Camboriú e Bombinhas) e inverno (como Uribici e São Joaquim) em todo o país. É um processo longo e continuado, mas que pode transformar a história de uma cidade e seus moradores. No ano do Turismo Sustentável, nosso desafio é conjugar o desenvolvimento econômico-social do turismo lado a lado com a sustentabilidade.

*Marx Beltrão é ministro do Turismo

 Veja também
 
 Comente essa história